se descobrir e se encontrar

Querido diário,

Não sei quando me perdi de mim, talvez tenha procurado me adequar a todos os lugares e relacionamentos que tive sem permitir que minha personalidade aflorasse. Vou te contar o porquê dessa sensação agora, no auge dos meus vinte e cinco anos.

Leia mais

te amar é leve

Procuro, em cada canto da sala, tua sombra ou teu corpo. Espero teus braços, que me alojam, me guardam. Tu é meu melhor refúgio após um dia cheio, minutos em teu cheiro param o relógio. Teu riso torto e teus olhos que viram riscos ao se darem pra mim me fazem suspiro. Nem sei como […]

Leia mais

desabafo da madrugada

Querido diário, Eis que estava a pensar em como seria uma carta minha, aos setenta e cinco anos, para o meu eu de agora e me deparei com alguns aprendizados que não sei quais serão, mas imagino que sejam fortes. Percebi que provavelmente não terei meus pais comigo e que muitos colegas de hoje nem […]

Leia mais

esperando ser exaltada

Estava cansada, a rotina nova me matava. De pé às seis e meia, correr para pegar o ônibus lotado às sete. Se perdesse, deveria esperar 65 minutos até o próximo. Normalmente chegava quinze minutos atrasada porque sempre tinha algum acidente no caminho, motoristas e sua pressa. Comprava algo para tomar café, nada que gastasse cinco […]

Leia mais