Geranium

Inquietude em ti me encontro
Teu silêncio inteiramente me consome
O escuro do fechar os olhos apavora
Um ser que até aqui só chora
Vento que trás o refresco da memória
Som suave de folhas me acolhe
Luz fraca, raio do sol
Esconde em teu jazido uma flor
Cante, pássaro acolhedor
Teu pranto, ó nuvem, me refresca
E a calma em meu peito se instala
Hoje extinta é a humanidade
Eu apenas vivo para te adorar
Deus que criou cada folha desta árvore
Mostre a vida àquela pouca humanidade
É possível que haja sensibilidade
Abra os umbrais da morada eterna
Pois hoje vejo uma nuvem de alegria
Ó mãe natureza, guie meus passos na certeza
Quero teu ar nos meus pulmões
Andar segurando tuas mãos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s