Melancolia

É como diz a melancolia: você percebe a existência da saudade porque tudo vira vácuo. A explosão, o êxtase, o ápice do vazio te deixa sem ação. A mágoa é culpa tua, amigo. Todas as pegadas te levavam para o lugar certo, mas você adora abusar da rebeldia e criar outras pontes. Se os acasos não são o bastante você cria oportunidades, aparentemente bobas, mas bem convenientes. Sei que gosta de estar no comando… santa saudade! Só tu, saudade, para me fazer olhar para a lua e tentar criar pontes… essas pontes acabam desmoronando como os castelos feitos de cartas. Viver perde a graça quando há saudade… mas a alegria de fazê-la morrer é a mesma de quando o sol aparece após uma braba tempestade. Confortante.

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s