Platonismo

O que seria de mim se aquelas ondas não tivessem entregado-me aquela pequena garrafa de vidro? Há tempos espero por uma notícia tua… há horas não consigo compreender… por que a distância traz tanta mágoa? Esperei a resposta correta para interpretar a sua partida, mas ela nunca chegou. Eu gostaria de poder encontrar nos teus olhos, que relembro, o que é a felicidade. Mas vivo uma realidade utópica! Tuas verdades nunca existiram. Tuas palavras nunca foram ditas. Os momentos nunca foram vividos. Por que há distância entre nós dois? Eu sei que no momento em que você perceber quem eu sou, no mais intimo do meu coração, vai encontrar quem sempre esperou, também. Gostaria de guardar as cartas nas mangas, para que a qualquer momento pudesse forjar nossa belíssima realidade utópica. Mas nem tudo o que queremos é possível! Quero ver teus olhos nus em meus olhos vestidos de vergonha. Quero tocar tua mão fria e aquecê-la com a minha paixão. Se possível quero entregar-te o meu eu, para que possamos ser apenas um só. Preciso libertar meu coração, ele já não cabe mais em mim… está recheado de ti em cada centímetro quadrado! Meu teto desmoronou com um tufão que passou por aqui… há estilhaços por todo o local que, em meus sonhos, vivemos tanto! Olhe para mim! Estou lhe confessando! Sonhei contigo todas as noites antes de te conhecer e depois de fazê-lo, meu coração cresceu! Duplicou! Insanidade tudo isso… Você veio como um eclipse total! Me deixou encantada! Não tinha brilho, tinha falta dele.. e quando o eclipse acabou, eu lhe vi. Por que és tão perfeito?
Lhe escrevo porque tenho a necessidade de declarar o sentimento que vive somente em meu ser, que se esconde, amedrontado… com medo de deixar de existir, mas descaradamente alto e grande! CLAMO, GRITO, ENTOO para ti, ouça meu amor! Há alguém esperando por ti! Vire, olhe para atrás! Estou aqui! Só você não viu…

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s