Sobre tua chegada e tua partida

Veio sem medo ao meu encontro com seu alfaraz
Faminto por amor, faminto como os chacais
Tão rápido chegou, iria, da mesma forma, fugaz
Tinha a mesma força que o vento batendo no umbrais
Era dono de um olhar mendigo… era tão rapaz
Havia um conforto, um pacífico ser e estar, mesmo que abrasais
Os nossos momentos vinham com bastante paz.

De esperanças me abasteceste
De vergonha me cobriste
Eu era vítima, me acorreste
Para a incerteza me conduziste
Destes as costas a mim, me detiveste
As dúvidas, por mim, concluíste
E nossos laços desfizeste.

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s