Sobre tua chegada e tua partida

Veio sem medo ao meu encontro com seu alfaraz
Faminto por amor, faminto como os chacais
Tão rápido chegou, iria, da mesma forma, fugaz
Tinha a mesma força que o vento batendo no umbrais
Era dono de um olhar mendigo… era tão rapaz
Havia um conforto, um pacífico ser e estar, mesmo que abrasais
Os nossos momentos vinham com bastante paz.

De esperanças me abasteceste
De vergonha me cobriste
Eu era vítima, me acorreste
Para a incerteza me conduziste
Destes as costas a mim, me detiveste
As dúvidas, por mim, concluíste
E nossos laços desfizeste.

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s