Ceder

É complexo não saber e sentir
Esperar que o medo te faça perder
Uma cabeça que toca a alma
E bebe da taça da vitória.

É difícil viver sem ti
Quando foi fácil me envolver
Trocar o chão pela cama
E recriar a memória.

Seria mais simples recomeçar
Esquecer de amar
Seguir em frente.

Mas começo a crer no momento
Que são bons os tormentos
Que escolhi manter em mente.

Passo a deixar de lado
Tudo o que não sei.

Carregar o fardo
Do amor que arruinei.

Agora mal sobrevivo…

Sem ceder.

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s