Enquanto há tempo, há amor

Mazelas do amor
Te amar e não dizer
Conter balbucios
Decidir te esconder
Subir o volume
Gritar desesperos
Vida azeda
Sem graça
Insegura a dor
E a razão de ser
Uma defesa
Armadilha!
Dois contos
De amor
Enquanto há tempo
Há espera
E há você
Em mim.

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 27 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre a vida.

Deixe uma resposta