Sal da manhã

Pontes
Entre colinas verdejantes
Milagres
Alma se esconde
Trechos
De caminhos longos
Pazes
Tragos
Nuancias
Amores
Quilômetros de ti
Ele me é
Que ventos levem
Devolvam
Esperem
Suponham
Espalhem essa dor
Se for, retorne
Pois alegre estou
Nem tão feliz
Nem calado
Ferve o silêncio
De lábios fechados
Selado
Sal da manhã
Golpes de faca
De pontadas em meu coração
Olhos semi cerrados
Desconfiança
Se exprimem os errados
Que retornam a vida.

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 27 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre a vida.

Deixe uma resposta