Assassina ciumenta!

Ciúmes: s.m. Emulação, inveja; zelo de amor.
Pesar, despeito por ver alguém possuir um bem que se desejaria ter: o ciúme o atormenta.
Receio de que a pessoa amada se apegue a outrem.

Sou um buraco negro do ciúmes e é minha herança familiar feminina. Por mais que odeie (e eu realmente odeio) ser assim, não posso evitar. Não me orgulho, não sei evitar e nem consigo disfarçar. Não me importa se é namorado, mãe, pai, amigo, primo, conhecido, irmão… FODA-SE! Fecho no carão e mato as pessoas no olhar.

Já foi algo muito incontrolável e doentio, já foi a causa de términos de relacionamentos e de brigas constantes com pessoas próximas. Mas graças a Deus me curei dessa fase tão perversa da minh’alma. E convenhamos que é muito bom não enlouquecer por causa disso.

O mais engraçado, diário, é que sinto ciúmes de tudo e todos! Das amigas dos meus namorados, dos afilhados dos meus pais, dos meus livros preferidos, das minhas músicas preferidas, das minhas comidas preferidas e até da Meg e da gatinha. Não que seja medo de perder a pessoa, a atenção ou o objeto, mas sei lá… me incomoda como olham para eles.

É divertimento para alguns amigos que adoram me zoar e mandar prints de pessoas que dão em cima deles, ou de mensagens fofinhas que recebem de outros amigos. Pra você ter noção de como é, às vezes eu comento em algumas fotos de amigos (selecionados) algumas coisinhas que quem me conhece pode dizer “é por ciúmes” e é.

Ontem (12/08) fui ao cinema assistir Meu Passado Me Condena 2 e me vi no corpo da Miá. Meu namorado, que estava comigo, além de se sentir na pele do Fábio conseguiu me ver também da mesma forma. Os olhares e o comportamento. É revoltante e engraçado ao mesmo tempo… mas é mais chato saber que se alguém olhar para alguém que me importo vou ficar com cara feia sem conseguir disfarçar.

Esse post também já serve como pedido de desculpas aos meus ex-namorados e às suas amigas que eu tanto odiei sempre; aos amigos dos meus amigos; aos parentes…

Vamos finalizar o texto com um pensamento simples: ciúmes de mais atrapalha e ciúmes de menos faz a gente achar que a pessoa em questão não se importa conosco. Se você sofre com o ciúmes de alguém tente pensar que ele se importa muito com você e tente convencê-lo de que não precisa ser maluco, que você também se importa com ele e tudo pode ser mais calmo. Se você sofre com a total falta de ciúmes e, como eu, já percebeu que tentar provocar ciúmes não adianta porra nenhuma, converse com a pessoa em questão e diga que você o sente distante e frio (se é que seria por isso). Acho que eu diria que o melhor remédio para tudo dar certo é a conversa. O importante é o equilíbrio, então, diário, peço que tenha cuidado! Não tenha tanto ciúmes de mim, mas saiba que eu sempre terei ciúmes louco por você, afinal é o MEU diário.

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s