Anacrônico

Silencie o teu grito
Deixe o nada ecoar
Há necessidade
Persuada teus opostos
Recrie teus passos
Remonte teus arcos
Despiste a agonia
Diga adeus às calunias
Ignore os nãos
Mas prossiga circunscrito
Permita-se revigorar
Sinta a acuidade
Dos sons compostos
E seus amores escassos
Regresse a sinfonia
A teus pés, ó ironias
Agarre as minhas mãos
E liberte-se da escuridão
Que é viver.

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 27 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre a vida.

Deixe uma resposta