Indispensável

O silêncio é uma porta que quando aberta, fere.
A dor é uma desculpa que quanto mais usada, menos se sente.
O adeus é um motivo que quando dito, restrito.
A alma é um ser que quando sujo, se perde.
O por que é um questionamento que quanto mais respondido, mais dói.
A espera é um motivo que quanto mais se tem, mais existe desespero.
O amor é uma virtude que quando obtida, há egoísmo.
A fé é uma religião que quando escolhida, defendida até o fim.
A vida te cobrará o silêncio,
a sobrevivência dolorosa,
o adeus diário e inesperado,
a alma suja de erros,
os “por que?” sem resposta,
a espera eterna,
o amor possessivo e
a fé realmente indispensável.

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s