É errado terminar um relacionamento e logo começar outro?

Querido diário,

As pessoas tem uma certa mania de achar extremamente errado quem segue sua vida de forma rápida e opta por não chorar durante meses ou se enganar em noitadas banhadas a álcool.

Durante muito tempo nos obrigamos a sofrer como se fôssemos fadados somente a isto e percebi que esta escolha é completamente equivocada.

Namorei por pouco mais de um ano e (hoje) percebi o quanto aquele relacionamento me sugava todas as coisas boas. Me enganei por muito tempo achando que a pessoa com quem me relacionei era, de certa forma, quem eu imaginava ou esperava que fosse, mas sabemos que não é assim.

Escrevi muitas poesias e tantos mais contos para ou sobre ele por motivos diversos. Como declaração, como desabafo, como forma dele perceber que eu estava magoada com algo, enfim.

Quando releio todos estes escritos passei a me perguntar porque insistia naquilo. Sério!

Acho que não vale a pena insistir num relacionamento quando vocês são tão diferentes e aspiram caminhos totalmente opostos. Eu, louca por livros, hiper romântica, extremamente emotiva, apaixonada por cinema dos anos cinquenta e de classe média baixa. Ele era (é) o louco da construção, frio, brincalhão de mais, auto suficiente, não curtia (nunca ou muito raramente) demonstração de afetos e de classe média alta, por incrível que pareça percebi que isso tinha importância pra ele. Acho que nem ele mesmo percebia, mas era possível eu sentir.

Ou seja: completamente diferentes!

Por que existia o relacionamento? Acho que sempre gostamos muito da companhia um do outro e vivemos alguns acontecimentos muito sério juntos. Um apoiava o outro nesses problemas.

Com o tempo os afetos foram ficando cada vez mais raros, os carinhos também. Ele parecia sentir-se obrigado a estar comigo e nossos fins de semana eram resumidos em tédio.

Resultado: ele foi se cansando e ficando indiferente e eu procurando defeitos em mim mesma e tentando me mudar jurando que estava errando em alguma coisa.

Só que entrei numa confusão, numa crise profissional. Sem ter certeza de faculdade, de trabalho e etc. E ele começou a me cobrar muito isso, coisa que me fez ficar pior.

Pra ser sincera foi ótimo ouvir o que ele disse, mas talvez eu não tenha percebido que seria demais pra quem estava confusa.

Passei a notar comportamentos da parte dele que me deixavam triste e era cada vez mais raro me sentir bem ao seu lado.

Se você é um rapaz preciso te dizer que é necessário transparecer para a moça com quem está se envolvendo o quanto ela é especial, desejada e querida por ti, de maneira amistosa, lógico! Mulheres precisam se sentir assim.

Se você é uma moça preciso te dizer que você não tem que mudar nada e nem aprender nada para merecer alguém. Nem sua forma de pensar, agir ou se vestir. As pessoas devem nos merecer da mesma forma que nós devemos merece-las.

Eu percebi que estava mudando muito para despertar qualquer que fosse elogio ou comentário. Ou apenas para “me adequar” a ele. Isso é totalmente errado.

O que aconteceu foi que depois de tanto tempo eu estava me sentindo sufocada sem saber porquê. Quando meus pais vieram me falar o tanto que não apoiavam mais o namoro, ninguém da minha família apoiava. Isso foi um choque.

Demorei alguns dias pra absorver e notar que estavam certos em seus argumentos. (Os argumentos, em marioria, são os que já citei aí acima)

Bom, perdi dias pensando até que decidi por terminar o relacionamento. Foi muito difícil. Saí chorando bastante, não tinha imaginado que seria daquele jeito. Mas ouvir as coisas que ele disse me doeram mais por perceber que estava cega por uma ideia que não era tão real.

Meu jeito sonhador esperava mudar algumas coisinhas nele, como ele mudou em mim. Nada de mais, coisas como um programa com meus amigos e não só os dele por exemplo.

De qualquer forma éramos um casal que muitos gostavam de ver, então muita gente ficou surpresa ao terminarmos. Todo mundo querendo entender o que tinha acontecido e alguns comentários chatos que não vem ao caso.

Mas tudo virou de ponta cabeça quando, após pouco mais de um mês eu já estava namorando com outro rapaz.

Ao contrário do que muitos pensaram na época, eu decidi não sofrer por causa do término. Senti que tinha tirado um peso das minhas costas e que a partir daquele dia tudo ia começar a fazer sentido na minha vida porque só eu importava pra mim.

É completamente normal que outras pessoas surjam quando estamos bem porque, pelo menos eu acredito que, quando estamos bem como nós mesmos transmitimos segurança e confiança no que for necessário. Eu passei a ser mais decidida e a fazer o que acredito ser o melhor ou apenas o que gosto. Pintei o cabelo, cortei e fiz uma tatuagem. Eu mudei pra me agradar nesse ponto.

E quando estava bem, decidida em tudo. Apareceu outro alguém. E prometi a mim mesma que não ia ficar me perguntando o que hipoteticamente aconteceria se tomasse uma decisão x. E por isso, em um mês já estava conversando com ele e em dois meses estávamos namorando.

O que choveu de crítica por causa disso não é brincadeira! Comentários maldosos na minha roda de amigos. Até que eu comecei a falar sobre isso com eles e foi parando.

Saber quem você é, é tão importante quanto saber quem o outro é. Assim ninguém se frustra. Tudo o que eu esperava de um relacionamento consistente, hoje, eu tenho. Tudo o que eu esperava sentir e ser com alguém (e comigo mesma) eu sinto e sou.

Existe uma aceitação e admiração da parte de ambos. Não há peso, não há cobrança e nem limitações. Ninguém precisa mendigar atenção afetiva do outro e nem romantismo, porque o sentimento está vivo e esses detalhes se realizam sem que se perceba. Pela primeira vez me senti tão completa sendo quem sou e estando com quem estou.

Então, seria errado terminar um relacionamento e logo engatar num novo? 

Bom, por que não se relacionar com um novo alguém? Por que isso seria traição? Por que não fazer isso? Sério, eu sou totalmente contra me limitar às vontades ou expectativas alheias se isso for o oposto do que eu penso e sinto.

Ninguém deve se limitar a um relacionamento onde não existe felicidade, onde o respeito é meramente tolerado e há indiferença. Ninguém deve mendigar atenção, afeto ou desejo.

E se encontrar alguém tão logo e este lhe fizer bem, por que não se entregar a uma nova história?

Essa alegria que sentimos, esse turbilhão de sentimentos novos e gostosos de se sentir deveriam ser meta para todos.

Não há um dia em que exista arrependimento. Pelo contrário.

Então, diário, não é errado sair de um relacionamento e tão logo estar em outro. E isso não quer dizer que já havia algo antes do término. E nem quer dizer que seja vingança. Às vezes só nós podemos escolher nosso caminho para a felicidade como se fosse uma via com bifurcação ao fim.

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 26 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre cada experiência romântica que a vida me dá.

44 pensamentos

  1. Obrigada pelo texto, ele me deixou bem confortavel.
    Gostaria de compartilhar minha experiência …
    Namorei durante 3 anos , um relacionamento tóxico, onde havia muitos ciúmes por parte dele, desmotivações, proibições e tortura psicológica; não foram falta de avisos de familiares que me aconselhavam a terminar este namoro, porem, pela minha cegueira, acreditava que desejavam o meu mal, e sentiam inveja (olha o nivel)…
    Eu havia um melhor amigo virtual que sempre estava comigo , e me fazia muito bem, e, com o tempo, comecei a me apaixonar por ele …mas… Eu não conseguia sair do meu relacionamento tóxico , em momento algum pensei em trair meu parceiro ( acho doloso e cruel, e por mais mal que ele tenha me feito, jamais trairia ele, ou qualquer um que fosse ) então fiquei quase um mês pensando, sofrendo, e chorando…pensando como terminaria com ele , mas, me vinha incertezas … “E se eu me arrepender depois?” ” E se ele fazer algo comigo?” “E se eu levar um fora ?” …foi até que tentei terminar, falei com ele, porém no mesmo dia arrependi e voltei atrás, e isso gerou consequências , ele ficou mais frio e queria me proibir de fazer mais coisas …foi até que na outra semana, este meu melhor amigo virtual na qual me apaixonei confessou seus sentimentos a mim…então pensei “O que faço agora? Dou um pé na bunda dele e continuo neste relacionamento empurrado pela barriga que me faz mal , ou eu arrisco?”… A resposta veio quando percebi que iria doer mais ficar longe deste meu melhor amigo do que me afastar deste atual que me fazia mal.
    Então terminei com o cara que namorava, e também confessei meus sentimentos a este amigo, começamos a namorar 2 dias depois…ele me aceitou com minha feridas, e teve paciência com meus medos , foi compreensivel todo o tempo, tendo em mente que acabei de sair de um relacionamento e me respeitando sempre,…sonhamos em ficarmos juntos , mas por muito tempo tive medo de ser julgada, de falarem que fui infiel ao meu ex e que o trai…sendo que não fora o que aconteceu, ao ver que me apaixora por outro, busquei o termino, porém sei que não importaria o quanto eu explicasse, não acreditariam.
    Então decidi que ignoraria os comentários alheios, já que estes por sua vez não viveram o que vivi, e não sentiram o que senti , e decidi viver feliz e tranquila ao lado de meu novo companheiro, que por sua vez esta comigo até este momento.
    Li este texto antes ,a algum tempo, e só hoje resolvi compartilhar minha experiência.
    Muito obrigada Aguida Leal, por seu texto, ele me ajudou muito. Gratidão.

    Curtir

    1. agradeço muito por confiar em mim e deixar um pouquinho da sua superação aqui.. buscar a nossa felicidade nem sempre é fácil, muitas vezes o pensamento no que vão falar é o que mais nos trava. contudo, temos apenas o agora para sermos felizes, já que o amanhã é incerto. espero que esteja muito feliz e bem 🙂

      Curtir

  2. Quando li a descrição do seu antigo relacionamento é como se tivesse lendo sobre o meu. Mas me culpo por nao ter tido a coragem de terminar primeiro e ter feito mais do q deveria para tentar salvar algo q ja estava morto, pq nos ultimos meses eu so sabia sofrer e tentar de todas as formas achar meios e maneiras de recuperar um relacionamento falido. Ele é uma pessoa incrivel e sou grata por ele ter colocado o ponto final que eu nao consegui colocar. Infelizmente nós dois erramos mt, fomos toxicos um para o outro e nos magoamos demais. Fazem 2 meses, ainda nao encontrei alguém, talvez porque tenha a sensação de que é errado por ser tao recente, ja sobre ele eu nao sei como anda ou se encontrou alguem. Ainda me doi o fim, apesar de saber que permanecer e tentar mudar tanto era um erro. Eu espero achar alguem para compartilhar o melhor de mim e enquanto nao acho eu sigo amando a mim mesma. Obrigada pelo texto, estava me sentindo pra baixo e triste pelo termino e me fez ver que as coisas mudaram para o melhor.

    Curtir

    1. A vida sempre dá um jeito de encontrar o caminho para algo melhor e no final das contas, basta amadurecer e manter as boas lembranças… guardo alguns ressentimentos desse relacionamento, mas sempre me lembro dos dias bons, dos fins de tarde olhando o pôr do sol que emoldurava a janela da casa dele e a gente ali. É bom se respeitar e entender que é um processo, nunca guarde mágoas dele. Tudo acontece por um motivo e quando a gente entende qual foi o do último relacionamento, o próximo vem mais leve.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s