Preciso me encontrar

Se alguém, por mim, perguntar diga que eu só vou voltar depois que me encontrar

Cartola

Falamos sobre sermos nós mesmos, mas não sobre como nos descobrir para que, então, haja esse entendimento e aceitação.

Não deveria ser difícil partindo do ponto em que estamos falando sobre nós. No entanto, essas perguntas costumam ser feitas na adolescência e as respostas só aparecem lá pelos vinte e poucos, que é quando já fizemos escolhas erradas, certas ou pensamos, mas não realizamos.

Quando entrei na adolescência estava rolando aquele surto emo, tive amigos que eram dessa tribo e até eu mesma me sentia parte… Lembro que as músicas eram parecidas com as da nova tribo hipister que tem letras mais melancólicas. Bom, o tempo passa, os nomes mudam, mas os pensamentos são os mesmos. Quem sou eu? Onde é o meu lugar? Para o que nasci? Por que eu?

Sabe, essas perguntas nos acompanham durante toda a vida e sempre que retornam a nossa mente, vem com um peso diferente. Já escrevi sobre um retorno desses com peso enorme, e várias vezes, depois disso, houveram outros retornos. A diferença é que por ter tido aquela experiência, eu soube lidar com a pergunta de uma forma mais madura não me deixando cometer os mesmos erros.

Tá bem, Águida, mas como me encontrar então? É pra ficar sem saber até os vinte e poucos?

Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.

Oscar Wilde

Agora, com quase vinte e quatro anos, eu penso em viver cada dia da melhor forma possível, porque só temos uma chance de viver cada dia. É óbvio, eu sei… mas me diga uma vez em que você pensou exatamente assim! Porque eu nunca pensei dessa forma quando mais nova, e é algo que faz toda a diferença no meu jeito de levar a vida hoje.

Eu nunca soube usar meu cabelo, cheio de cachos e bagunçado… me ensinaram desde pequena a pentear pra desfazer os cachos dele, o resultado foi que eu não sei mais como meu cabelo é naturalmente sem uma chapinha! Então decidi descobrir e saber se gosto.

Você não sabe como viver, nem porque você vive e muito menos se queria isso pra si. Mas se você se der uma oportunidade de tentar se entender e se conhecer vai perceber que por que não?

Adoro nadar contra a maré sempre que posso. Ouvir músicas que não tocam nas rádios; descobrir livros muito antigos que quase ninguém lê só por serem velhos; comprar roupas em bazar; conhecer gente pela internet e manter amizade… Isso me faz perceber que, realmente, o mundo é muito gigante, há tanto para desbravar! Eu tento desbravar o que der, e durmo feliz por ter conhecido um pouco mais do mundo.

O que você precisa fazer para se descobrir é viver. Esqueça essas perguntas, foca no seu dia. Suas respostas vão aparecer sem que perceba.

Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

Fernando Pessoa

O que está perto e você não está enxergando?

 

○◙○◙○

Por hoje é só… :*

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

2 comentários em “Preciso me encontrar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s