aquário

água que sufoca
enquanto nado
me transforma
não respiro

desarmada no salão
universo de aquário
sem nutrição
sem alimento

sonho meu
cala peito
nós, garganta
barco, vem até mim

peixes que nadam
me ensinem
amor que afoga
também salva

canto, em cada
calda o mar no quadrado
de vidro
partindo e abandonando

em naufrágio
silêncio e dor
salvação?
onde?

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s