Um papo sobre felicidade

Ao que me parece, a lista da felicidade está cada dia maior e mais difícil de ser alcançada. É como se nossas redes sociais não fossem mais nossas, saca?! A gente (não famoso) precisa também procurar um meio de criar conteúdo pra dizer que está tudo bem, mesmo que isso seja para nosso pequeno público ou minúsculo ego.

Auto-estima a gente nem está sabendo por onde anda. Igual aquele meme: que dia foi isso? Eu nunca nem vi. E não estamos mesmo vendo, porque estamos incumbidos de mostrar ao outro tamanha felicidade que não olhamos pro nosso interior. Isso sim é importante.

Certeza que se perguntarmos aos nossos avós como era ser feliz antigamente, eles dirão: era bem menos complicado do que hoje. A felicidade era alcançada fácil e deliciosamente. Agora estamos vendo uma série de coisas que precisam ser cumpridas à risca. É a risca mesmo, se não, não irá funcionar.

Ter um tênis novo é bom? É ótimo! Ter uma blusinha nova pro rolê? Close certo! E ter um iPhone? Aí é tendência mesmo! Mas viajar para praia nas férias, é o lacre. Pare agora, por um minuto, e pense se as coisas descritas acima são inverdades. Pensou? São? Creio que não, hein. E esses são apenas alguns pontos.

Estamos fazendo o nosso BBB nas redes sociais, enquanto nosso interior está vazio. Inflamos apenas o exterior. Percebemos isso quando a semana passa a não ter significado algum após a balada ser cancelada ou o cartão não ser aprovado. Daí, não lembramos que vencemos mais uma semana e, essa sim, deveria ser a real felicidade.

O que quero lhe dizer com isso é que abandone essa lista pra lá. Faça o que te faz feliz. Não vá na onda. Não se perca para encontrar os outros. Procure a sua essência e a sua vivência da melhor forma. Pra alguns, desbravar o mundo pode ser muito prazeroso. Pra você, talvez, desbravar a si mesmo é sublime.

Então, fica aqui esse convite e apelo. Procure buscar a sua felicidade, ela pode estar no final de um copo de suco ou no espaço sideral, mas ela tem que vir de você. Pois quando você deitar na cama e olhar pro teto, poderá sorrir e dizer: caramba, hoje EU fui feliz. (Ponto).

Tiago Brito

Anúncios

Escrito por

Estudante de Jornalismo e brasiliense. Apaixonada por cinema, literatura, música, culinária e beleza. Com família paraense, das raízes indígenas, se criou em Brasília onde pode descobrir mais sobre o mundo e se apaixonou pela profissão que escolheu. Criou o Diário em 2014, quando decidiu manter vivas as poesias que mantinha em cadernos por anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s