Omitir

Em alguns dias você não se lembrará da dor, e ao final do dia lhe dirão que você transmitiu paz. Você dará um sorriso e dirá que, sim, está tudo em paz. O coração aperta, mas a mente te lembra: dever cumprido.

Alguns dos dias têm sido dessa forma. De certo modo enganar alguém é, no fim das contas, enganar a si mesmo. Entretanto, se isso for pra te ajudar, considere a possibilidade. Não é mentira é só omissão. Coração x razão.

Como a famosa citação: Supere. Se não puder superar, supere o vício de falar sobre. Viu? Omissão. Os dias vão passando e você vai esquecendo. Até que numa sexta-feira seus olhares tornarão a se cruzar. Rápido e dolorido.

Percebe-se que apesar dos dias longe a palpitação ainda está lá. Aliás, sempre esteve, mas estava sendo superada. Saudade. Saudade é assim mesmo; está lá (num quarto escuro), mas parece que não está. De novo é bom omitir. Sufocar sentimentos nunca foi meu forte. Por isso eu respiro fundo, olho pra cima e penso com um sorriso no rosto: você vai precisar cumprir a missão outra vez. Omita.

Tiago Brito

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s