coração que se ama

Estava dentro do ônibus voltando para casa quando me dei conta que troquei você nos pensamentos por uma nova pessoa. Isso deve ser o famoso “estar por cima”…

Durante meses sua sombra me atordoava, torturando meus sentimentos mais românticos de um jeito que só você poderia fazer. Odeio que tenhamos tido um amor tão intenso que ficou difícil permitir novas pessoas.

Mas hoje, voltando pra casa, eu só conseguia pensar em como o novo cara está, se chegou bem em casa, se conseguiu recuperar o sono… se bebeu água, porque o clima aqui está mais seco que nunca.

Hoje eu assisti um romance e li mais um texto do Elboni e não liguei nada diretamente a você. Estou me sentindo naquele episódio de Friends em que a Rachel diz estar por cima do Ross, mas diferente dela, realmente estou.

Me sinto livre. Como se tirasse um peso das costas. Ouvi Rubel e Vinícius e apenas respirei fundo, como uma romântica que sou e não por pensar em ti. Isso tem sido tão engraçado e bobo…

Restam apenas lembranças de bons momentos e uma leve nostalgia, um carinho e gratidão. É ótimo poder ter essa relação dentro de mim, não seguro mais choro de saudade na garganta… apenas risos e boas energias.

Percebi que fins trazem consigo, além do peso de ser um final, várias novas oportunidades e desafios, você bem sabe como adoro desafios. Hoje eu percebo que não importa o passado e os tantos “e se” que atordoam pensamentos, mas o hoje, o agora, o que é vivenciado neste segundo, seja isso bom ou ruim.

Me alegro ao notar esta maturidade, essa paz de espírito e mente onde o medo e a dor não são as coisas mais importantes e onde posso me recarregar dos meus desejos e sonhos sem o peso da divisão obrigatória, como quem carrega o peso nos ombros de arrastar quem não quer ir comigo.

Somos livres e desta liberdade quero me embriagar diariamente. Porque esse meu peito, que tanto já amou os outros, está cada dia mais amando a si mesmo.

Anúncios

Escrito por

♦ Brasiliense com sangue do Pará, amante de moda, culinária, cinema e música. Sonhava em ser bióloga marinha, mas vem se provando mais jornalista do que achava. Escreve menos do que sua mente produz, mas a memória deixa a desejar. Curiosa e repórter, então saiba que tudo o que disser poderá se tornar texto novo. E se a encontrar, prove seu abraço... dizem ser o melhor do mundo. ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s