ladeira

querendo lhe encontrar em outros
desfiz os nós
me alimentei de afetos piedosos
enquanto, entre beijos, provei recompensas
desci a ladeira da alegria e me deparei na subida da dor
com outro gosto, deixe-me ser amada
não que quisesse, apenas permiti
não que me complete, apenas deixei-o me sentir
sem rumo, meu paradeiro é secreto até a mim
quando buscar novos horizontes
não saberei se é na morte do nosso sentimento
ou se na subida dessa ladeira
que sem fôlego vou vencendo
dia por dia

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 27 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre a vida.

Deixe uma resposta