para este ano e todos os próximos

Querido diário,

É o início de uma nova década e eu mal sei se estou preparada para o que a vida planeja. Há tempos deixei que meus medos me afastassem dessa nossa relação de confidências, deixei as coisas que falam sobre mim serem maiores do que deveriam. Daí veio um novo começo de ciclo, um novo ano, nova década… comecei a ficar com mais medo.

Vejo muitos vídeos na internet sobre aceitação, sobre viver o que se deseja. “Seja você mesmo”, eles dizem em loop. Sabe o que eu acho? Essas frases e conceitos são tão usadas que em algum momento não farão mais sentido ouvir. Sabe aquelas verdades universais que a gente sabe, tem certeza, e ninguém precisa dizer porque já entendeu, só que ainda não consegue colocar em prática? É isso que esses vídeos fazem comigo atualmente: nada.

Há quase cinco anos fiz essa conta para poder ter onde jogar os poemas e textos que escrevia para um ex namorado… nesta década eu já conheci 5 amores da minha vida que não deram em nada. Acho que a frustração vem daí também. A gente confia muito nos outros, aposta tudo o que não tem (sanidade mental) e se magoa com promessas nunca feitas fora das nossas cabeças.

Hoje tive uma surpresa. Um texto e um vídeo ainda chamam gente pra esse meu cantinho aqui. Fechamos 2019 com apenas 36 textos publicados, mas com mais de 20 mil visitas.

Sabe o que eu acho disso tudo? Que no fundo a gente não precisa ouvir os conceitos que já sabe, as certezas que já decorou e nem os conselhos repetitivos. A gente quer saber mais da experiência dos outros em diversos assuntos, para se preparar quando acontecer conosco ou para sentir que viveu só por ver o outro. Porque nosso país ainda é muito desigual e nem todos conquistam coisas ou vivem coisas.

Da próxima vez que me perguntarem sobre este blog, falarei que é o melhor espaço para se dividir experiências que pude encontrar nessa internet. Porque foi aqui que chorei, desabafei, superei e aprendi. Relendo alguns textos, me lembro dos sentimentos que nem me importo em lembrar no dia a dia. Alguns sofrimentos que me fizeram perder o sonho ou que me ganharam de tanto que os olhos arderam após chorar.

Sabe, a vida é curta mesmo. Pior do que dizem. A gente mal respirou e já passou-se 20 anos desde a virada do milênio. Eu já não consigo gostar de todas as músicas lançadas e que tocam repetidamente nas rádios. Já não sei metade das gírias e nem aguento ficar mais que 3 horas numa boate. Eu já me tornei a pessoa que aprecia uma noite maratonando séries com minha mãe enquanto bebe uma cerveja trincando.

Para este ano eu só desejo me importar menos com as pessoas. Por isso, pretendo realmente me esforçar por aqui. E se tu tá lendo, por favor, fala comigo! A solidão às vezes incomoda muito.

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 26 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre cada experiência romântica que a vida me dá.

4 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s