o controle da vida

Ela é louca! Sempre que conhece alguém novo já se imagina casada e com filhos. Ela troca um oi e já pensa em qual data marcar o casamento. Não é que precisa ter alguém, mas é que colocou um limite em sua vida para a idade que considera ideal para ter uma vida a dois. Dana sempre foi assim, controladora, organizada e obcecada por suas listas de a fazeres.

Quando tinha sete anos resolveu montar seu primeiro negócio. Pegou algumas vasilhas de sua mãe e começou a testar receitas cruas com o que conseguia pegar na dispensa. Achavam bonitinho, “ela brinca mesmo de casinha, né?” mas ela queria se sentir útil. Aos oito decidiu fazer bijuterias. Seu pai lhe dera de aniversário um kit cheio de missangas e nylon. Já na primeira série, Dana vendia pulseiras da amizade e obrigação até os professores a comprarem.

Desde então, não parou! Quando aprendeu a criar um arquivo no excel início um caminho sem volta. As planilhas com metas se tornaram sua obsessão. Se eram as notas necessárias para se destacar, se eram as coreografias que precisava aprender, se eram os meninos que queria beijar; tudo era anotado em sua lista de metas.

Dana conseguiu realizar quase tudo. Mas seus relacionamentos se tornaram algo inviável. Ninguém entendia porquê ela precisava de tantas listas e metas.

Foi quando Dana conheceu Lipe. Um cara desajustado, perdido em suas próprias ideias e sem saber muito pronde ir. Ele era um cara incompreendido pela falta de organização. Por isso, Dana decidiu que sua meta seria ajustar a vida de Lipe, acompanhar cada passo para que ele conseguisse seu próprio sucesso. Na visão dela, essa era a prova de amor que devia a ele.

Mas Lipe não conseguiu ficar tanto tempo preso em tantas metas. Os controles lhe sufocavam e não demorou muito tempo e ele quis fugir. Sua vida tinha melhorado sim, mas ele queria uma amiga, uma amante, uma mulher que lhe fizesse companhia. E Dana lhe causava estresse com suas cobranças de metas.

Desde então, Dana se mantém em desespero. Foram 6 anos com Lipe e já se somam 5 sem ninguém. Seus ovários estão envelhecendo. Ela está mais próxima que nunca dos quarenta. Sua vida chegou ao patamar que queria de conforto e estabilidade financeira.

Mas até onde deveria ir com seus projetos? Até quando o controle de sua vida lhe trouxe felicidade?

Autor: Aguida Leal

Olá, meu nome é Águida Leal, tenho 26 anos e criei esse blog para compartilhar minha visão romântica da vida. Minhas paixões me guiam a momentos únicos e percebi que as pessoas gostam de ler sobre cada experiência romântica que a vida me dá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s