5 roteiristas com histórias que merecem virar filme

Para além de diretores e protagonistas, é importante falar sobre quem dedica a vida para escrever histórias para o cinema

None
Charlie Kaufman (Foto: Mark Davis / Getty Images) e Mel Brooks (Foto: Emma McIntyre / Getty Images)

Mank (2020) fez sucesso na temporada de premiações em 2021 ao contar a história do roteirista Herman J. Mankiewicz, e a batalha com o diretor Orson Welles pelos direitos da história de Cidadão Kane (1941), um dos filmes mais importantes do cinema. 

O roteiro é a base de um longa, e é essencial para uma produção ser um sucesso ou um fracasso de crítica e público. Com isso, é importante ver mais desses profissionais podendo ter as próprias vidas contadas nas telonas. 


Troy Duffy

Foto: Toby Canham / Getty Images

Troy Duffy nasceu em Connecticut, EUA, e dirigiu e roteirizou dois filmes: Santos Justiceiros (1999) e a sequência Santos Justiceiros II – O Retorno (2009). Contudo, seria muito interessante assistir a uma produção sobre a vida de Duffy, pois ele ganhou um documentário retratando sua ascensão de barman a roteirista de um grande filme, mas que acaba perdendo tudo por causa do ego e pelo jeito abusivo de tratar as pessoas.


Charlie Kaufman 

Foto: Mark Davis / Getty Images

Uma das mentes mais criativas do cinema, o diretor e roteirista Charlie Kaufman conta com grandes sucessos na carreira, como Quero Ser John Malkovich (1999), Synecdoche, New York (2008) e Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças (2004). Mesmo já possuindo uma produção um pouco autobiográfica, como Adaptação (2002), seria interessante entender mais da vida e dos pensamentos de um dos artistas mais originais do cinema.


Nora Ephron 

Foto: Stephen Lovekin / Getty Images

Nora Ephron amava escrever e trabalhava para a revista Esquire na década de 1970. Começou a carreira no cinema com o roteiro de Silkwood – O retrato de uma coragem (1983), e, desde então, consagrou o nome na indústria. É responsável pelos roteiros de Harry e Sally – Feitos Um para o Outro (1989) e Julie & Julia (2009), o qual também dirigiu.


Lawrence Kasdan

Foto: Dimitrios Kambouris / Getty Images

Lawrence Kasdan é um roteirista, produtor e diretor norte-americano nascido em 1949. Além de ter participado de produções famosas, como Os Caçadores da Arca Perdida (1981) e O Guarda-Costas (1992), Kasdan é o criador de uma das frases mais icônicas do cinema: “Eu sou seu pai.” Escreveu o roteiro de Star Wars: O Império Contra-Ataca (1980) e de outros filmes da franquia, e isso é motivo suficiente para Kasdan merecer uma cinebiografia.


Mel Brooks 

Foto: Emma McIntyre / Getty Images

Além de ator, Mel Brooks também é roteirista e cineasta nascido nos Estados Unidos com origem judaica. Se ganhasse uma cinebiografia, com certeza seria uma produção de comédia, afinal, o artista recebeu indicações ao Oscar e Globo de Ouro por O Jovem Frankenstein (1974) e Banzé no Oeste (1974). 


(Publicado originalmente em Rolling Stone, 8 de maio de 2021)

Autor: redacaoddule

Publicações que são reescritas ou replicadas e não podem ser assinadas são publicadas como produzidas pela Redação DDULE. Isto para evitar confusão e plágio.

Deixe uma resposta