#TBT com a Banda NOA

O quinteto foi indicado pela MTV para todo o Brasil como uma banda destaque

Foto: Show no Sesc Garagem / março de 2020

A banda NOA é um quinteto formado por Victor Ulisses (voz), Daniel Marques (guitarra), Cezar Chammas (guitarrista), Junior Moreira (bateria) e Alexandre Martins (baixista). A aposta foi indicada pela MTV como uma das 5 bandas brasilienses que você deve conhecer.

Enquanto o retorno aos palcos não acontece, vamos relembrar uma das entrevistas mais incríveis que já tive o prazer de fazer.

G: Como vocês se conheceram e decidiram criar a banda?

NOA: A banda já existia a algum tempo antes da entrada do vocalista Victor. Mas com sua entrada, percebemos que era a hora de fazer uma “reforma”. Mudamos o nome de BeatNik para Noa e decidimos a identidade visual, aspectos essenciais para uma definição de uma banda com um novo projeto. Fomos atrás de um designer que produziu nossa marca, capa de cd e toda identidade visual. Logo depois, criamos a nossa pagina no Facebook e foi assim que a banda começou a ser uma banda.

Foto: Arquivo Pessoal

G: Quais são suas influências nacionais e internacionais?

NOA: A banda é formada por diversas influências, mas sempre com o pé no rock que é um gênero musical que todos nós gostamos de ouvir no nosso dia a dia. Ouvimos o mais pesado até o “mais de boa” e basicamente cada um busca fazer o seu som e essa “mistureba” dá uma cara única para o grupo.

A: Como é o processo de composição das canções de vocês? E como é o processo de criação do EP de vocês?

NOA: Todos da banda possuem uma participação no processo de cada canção. Algumas vezes produzimos as melodias e arranjos. Em seguida, mostramos para o Victor que sempre consegue escrever alguma letra com algum significado e que possa transmitir um sentimento. Outras vezes o Victor escreve alguma coisa sobre o que ele está sentido e depois conseguimos encaixar na melodia. É como uma equipe, a gente se entende e desentende nas ideias. Nesse novo EP, as letras são do Victor.

G: O que vocês mais sentem falta no cenário musical Brasileiro?

NOA: Músicas com conteúdo, com certeza. E uma coisa que sentimos falta no cenário musical são coisas que valem a pena serem ditas. Hoje em dia muita coisa ficou banalizada e geralmente as canções de vários gêneros musicais (como sertanejo, funk e alguns pop’s) só falam de sexo de uma forma indiretamente. Muitas dessas músicas, que fazem sucesso, são exatamente iguais e não possuem nenhum conteúdo.

G: Faz menos de um mês que vocês lançaram o vídeo clipe da canção Meu Lugar e como foi a ideia de criar o vídeo?

NOA: O vídeo clipe deu muito trabalho [risos de todos da banda], a gente planejou esse vídeo clipe por mais de 6 meses, foi um processo bem intenso e demorado. E esse vídeo clipe foi idealizado por todos, principalmente pelo Victor [risos]. O roteiro passou por diversas alterações e o vídeo também passou por diversos profissionais para chegar ao produto final. Depois de toda correria e problemas que tivemos pelo caminho é muito satisfatório ver o resultado e o carinho dos fãs.

A: Como vocês enxergam o cenário musical de Brasília?

NOA: Nos últimos tempos os olhares estão voltados para o rock autoral de Brasília, depois do grande sucesso que a banda Scalene fez nos últimos anos quando participou do programa de televisão Superstar. Com isso, muitas pessoas começaram a se interessar e a procurar por essas bandas autorias e durante meses todos nós fomos surpreendidos. Principalmente porque a nossa banda foi indicada pela MTV como uma das “5 bandas de Brasília que você deveria conhecer” e com certeza foi uma noticia incrível que alegrou a semana inteira de todos. Ter esse reconhecimento por pessoas que você não conhece é sem palavras.

G: Tem algum festival ou evento grande que vocês queiram participar?

NOA:  Acho que o sonho de toda banda é tocar no Rock in Rio e Lollapalooza. Mas sendo um pouco realista, um festival de Brasília que gostaríamos muito de tocar seria o Porão do Rock.

A: E qual conselho ou dica vocês dariam para alguém que tem o sonhos de criar uma banda?

NOA: Primeiro, você tem que ter muita determinação porque é muito trabalho, muito dinheiro investido e muitas horas de ensaio. Viver da arte no Brasil não é algo fácil, mas ver o público cantando suas canções nos shows, te adicionando nas redes sociais e perguntando sobre as demais apresentações é gratificante demais.


Entrevista por: Aguida Leal e Gabriel Ferreira

LEIA MAIS

#TBT com a Banda Dona Cislene

É errado terminar um relacionamento e logo começar outro?

BBB21: Sou eu que faço as canções pra você chorar

Deixe uma resposta