5 filmes e séries sobre ser diferente

Diferença e aceitação são duas palavras que constantemente estão em lados opostos, mas não deveriam. Filmes e séries da lista falam sobre, não só aceitar o diferente, como também a crescer com diferenças.

Internet

Ao contrário do que muita gente propaga, bullying não é frescura — são atos que causam danos, às vezes irreversíveis, por meio de repetidas agressões físicas e verbais podendo ser intencionais ou não. Geralmente, as ações são praticadas por uma ou mais pessoas que sempre focam no mais fraco (na visão do bully, ou “valentão”).

Constantemente buscamos nos conectar. É próprio do ser humano tentar fazer parte de um grupo, afinal, o ser humano já nasce em comunidade (família) e é por isso que, muitas vezes, o bullying fica escondido sob uma crosta de provações e aceitação. E não deveria ser assim. Ninguém deveria passar por isso, seja por sua cor, altura, peso, etnia, sexo, orientação ou identificação sexual.

Você já sofreu bullying? Já tentou ser aceito com todas as forças, mudando até mesmo quem você é só para fazer parte e não ficar à parte? Já viu a dor do outro e se sentiu impotente? A lista a seguir fala sobre isso — aceitação.


1. As Vantagens de Ser Invisível

As Vantagens de Ser Invisível | Vídeo: Divulgação/Paris Filmes

Baseado no livro de Stephen Chbosky e dirigido por ele mesmo, o filme acompanha Charlie (Logan Lerman), um garoto tímido, com depressão, e que foi internado em uma clínica psiquiátrica, logo após seu melhor amigo cometer suicídio. Ele ainda tem um passado do qual não se lembra, um abuso sexual cometido por sua tia, quando ainda era criança. Tudo isso o tornou reprimindo e fechado.

São os amigos que ele faz, logo ao sair da clínica e entrar no primeiro ano do ensino médio, que acabam o tirando desse mundo. Mas todos também tem seus próprios problemas. Patrick (Ezra Miller) sofre por não poder expor seu relacionamento com Brad, que faz parte do time de futebol. E esse é um dos estopins para os “apagões” de Charlie voltarem à tona.

“Somos Infinitos”.

CHARLIE, AS VANTAGENS DE SER INFINITO (2012)

É um filme delicado, sensível, que mostra que as diferenças devem ser aceitas, que os sentimentos devem ser vividos e deve-se falar sobre o que se sente. E de quebra, o filme ainda conta com uma apresentação de The Rocky Horror Show. Incrível!

Trailer de As Vantagens de Ser Invisível | Vídeo: Divulgação/Paris Filmes

2. Extraordinário

Extraordinário | Divulgação: Lionsgate

Imagine ter uma doença que deforma sua aparência e que faz as pessoas se afastarem de você. Agora imagine esse cenário, mas você tendo apenas 10 anos. Essa é a dura tarefa de Auggie, que sofre com a rejeição desde o primeiro dia em que põe os pés na escola.

Apenas um garoto, inicialmente, faz amizade com Auggie – que ele descobre posteriormente ter sido “pago” para isso. O Bullying da história, Julian, leva sua turma a perseguir Auggie das piores formas, até que o diretor confronta seus pais, e percebe que os próprios pais do garoto eram preconceituosos com relação a Auggie. No fim, o garoto é retirado da escola pelos pais e sua turma de “bullies” passam a defender Auggie, sendo o primeiro passo para o garoto ser aceito.

“Seja gentil porque todo mundo enfrenta uma batalha”.

Auggie, extraordinário (2017)

Um filme necessário, que proporciona um quentinho no coração. O diretor é novamente Stephen Chbosky, e este não é o último filme dele nesta lista. Este também é inspirado em um livro de mesmo nome e pode ser até mais íntimo e forte.

Trailer: Extraordinário | Vídeo: Divulgação: Lionsgate

3. Meninas Malvadas

Divulgação / Internet

As comédias também abordam o tema. E apesar de ser mais conhecido pela célebre frase de instagram “às quartas usamos rosa“, Meninas Malvadas consegue atingir uma camada mais profunda e fala sobre aceitação de quem você é.

No filme, Cady (Lindsay Lohan) vai de oprimida à opressora, tomando o papel da bullies Regina, e percebe o quanto mudou nesse processo. E apesar de ser uma comédia mais leve, ela mostra que todos, até quem pratica o bullying, tem suas inseguranças e medos. Ponto para o filme.

“E eu, eu passei de pirada da selva educada em casa para poderosa falsa, de mais odiada do colégio para um ser humano normal”.

CADY, MENINAS MALVADAS

O filme é dirigido por Mark Waters e tem Rachel McAdams e Amanda Seyfried no elenco.

Trailer de Meninas Malvadas | Vídeo: Divulgação/Paramount

4. 13 Reasons Why

13 Reasons Why | Foto: Divulgação/Netflix

Abuso sexual, exposição, depressão, bullying e suicídio são apenas alguns dos temas abordados pela série. Clay (Dylan Minnette) é o personagem principal, mas toda a história gira em torno de Hannah Baker (Katherine Langford), que deixou 13 fitas cassete como um diário, detalhando os treze motivos que a levaram a cometer suicídio. O filme também é inspirado em livro de mesmo nome.

E mesmo que não pareça tão pesada, a série explora todas as implicações e envolvimentos, expondo quão duras podem ser as consequências de atos impensados. A Netflix, inclusive, chegou a mudar uma das cenas por expor demais o suicídio, uma vez que poderia levar outros jovens a se inspirar na série.

É uma série necessária, mas que não indicamos caso você tenha gatilhos como depressão ou caso tenha passado por algum trauma muito forte. Sabemos que esse cuidado é essencial, assim como a série.

“Mas vai chegar um dia que a raiva não seja tão intensa. Outros sentimentos vão sumir e no fim só vai sobrar o amor”.

CLAY, 13 REASONS WHY

5. Querido Evan Hansen

Apesar de ainda não ter feito sua estreia no cinemas, ele já está na lista por conta do musical que inspirou o filme e um livro escrito pelos autores. Do diretor Stephen Chbosky, Dear Evan Hanson aborda novamente o sentimento de solidão daqueles que não são aceitos. E não é necessário um grande bullie para que esse sentimento surja, apenas a inércia de todos perante a timidez.

Falamos mais sobre o filme inspirado no musical nesse post.

“Uma história contemporânea de um jovem que queria mais que tudo pertencer”.

Anna Kendricks, TONY AWARDS (2017)
Trailer: Dear Evan Hansen | Vídeo: Divulgação/Universal Pictures

A diferença não deve ser motivo para a segregação. É nas diferenças que nos encontramos e nos complementamos.

E se você está passando por uma situação de sofrimento, saiba que você não está sozinho e pode contar com ajuda. Diversas ONGs dão apoio a quem está passando por depressão. O CVV (Centro de Valorização da Vida) tem o telefone de apoio — 188, mas se você preferir, eles também atendem por e-mail, pelo site e por sms.

E se o caso já extrapolou o limite do tolerável, passando para agressões físicas e mentais, procure ajuda pelo Disque 100 (proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual) e pela Polícia, pelo número 190.


ONDE ASSISTIR?

  • As Vantagens de Ser Invisível: Netflix e Amazon Prime Vídeo. Google Play Filmes, por aluguel ou compra.
  • Extraordinário: Telecine. Google Play Filmes, por aluguel ou compra.
  • Meninas Malvadas: Netflix, Telecine e Amazon Prime Vídeo. Google Play Filmes, por aluguel ou compra.
  • 13 Reasons Why: Netflix.
  • Querido Evan Hansen: Estreia nos cinemas prevista para setembro de 2021.

LEIA MAIS

F.R.I.E.N.D.S. REUNION: Eles voltaram!

‘In the Heights’: Lin-Manuel Miranda e Jon M. Chu sobre a batalha para transformar o musical inovador em um filme

Escândalo no Globo de Ouro!

Autor: Willian Rodrigues

Jornalista, 33, autor do blog PlugMovie, apaixonado por cinema e cultura pop! #TechGeek #EcoFreak #GameAddict

Deixe uma resposta