A continuidade da paquera no relacionamento longo

Foto: Internet

O amor é um encontro de duas almas que o universo une para vivenciar o prazer da vida a dois. Mas verdade seja dita, amar todos os dias é desafiador. Principalmente em tempos de isolamento social.

E o que fazer quando ela é razão e ele emoção?

Há sempre um choque entre o agir um do outro. No final, é preciso compreender as diferenças de cada um para poder viver bem com seu parceiro.

Somos criados de formas diferentes e quando unimos as escovas o impacto é forte. Daí em diante há desafios pela convivência. É preciso se apegar a crenças e pedir muita paciência, sabedoria e diálogo para que o amor nunca esfrie.

Entretanto, há épocas em que bate uma saudade do passado e da vida louca. Até que chega uma hora da vida em que precisamos amadurecer e olhar para frente, afinal ninguém nasceu para viver solitário.

Amar é prazeroso e nos faz muito bem, não é?

O fato é que quando escolhemos uma pessoa para dividir nossa história devemos está pronto para o que der e vier. De fato, o “até que a morte nos separe” é cheio de altos e baixos na relação conjugal.

O importante é estar bem com você e com seu par, sabendo que amar tem seu valor e seu preço. Na verdade, o amor é uma construção diária de afetos e emoções que afloram entre os dois. É necessário empatia, compreensão e respeito acima de qualquer coisa para que tudo flua bem.

Em um compromisso sério é importante inserir alguns ingredientes para apimentar a vida a dois. Destaco alguns, mas varia de casal para casal. Ainda assim, é importante manter a sedução, o carinho, a amizade, a união e, acima de tudo, o respeito.

Por fim, amar é compartilhar momentos de alegria e cumplicidade. E quando existir algo que esteja fora do trilho dentro da relação, pare e repense. Em seguida, converse com seu parceiro e reinicie a caminhada.

Diálogo é o melhor remédio pra tudo na vida!

Ame e apaixone-se, porque é bom demais!

LEIA MAIS

Deixe uma resposta