A valsa, o vento e os olhos de noite estrelada

O vento me tirou para dançar e o vestido feito de amor voava sem parar. Dançávamos uma valsa, dançávamos Plangente… como se a própria Chiquinha Gonzaga tocasse para nós dois. Os passos eram intercalados entre longos e curtos, o vestido rodava e sua mão ainda na minha cintura me deixava seguramente próxima a seu corpo. […]

Leia mais

George & Meg

Ela pediu um café desses cheios de frescuras e sentou numa mesa perto da janela com um livro aparentemente velho, amarelado. Colocou seus óculos e devorou algumas páginas antes que o café chegasse. Comeu de uma forma delicada, bebeu como uma donzela de séculos atrás faria e foi engraçado vê-la daquela forma. Seus cabelos, cheios […]

Leia mais

Discurso: Parabéns, amor!

Me lembro de ter sentado ao lado dele. Naquele momento eu me recordava de tanta coisa… de como terminou uma vez. Aquele adeus que doeu como um soco na boca do estômago, soco este que matou todas as borboletas que voavam tão facilmente ao olhá-lo. As horas correram desde aquele último adeus e de repente […]

Leia mais

Está bom assim…

Não me contento com muito na vida, não sou do tipo que faz listas e corre atrás como meta, nem do tipo que grita ao vento o seu amor. Por mais que queira dançar na madrugada sob a luz da lua olhando nos teus olhos e te sentindo tão de perto, está bom assim como […]

Leia mais

As palavras no cais da memória

Quando a loucura já não me é um cais da constante alegria permito que a dor do pouso leve se entregue ao porto do desespero. Já não é possível esconder as tantas marcas dos erros que cometi e meu casco já se arranhou muito, temo que afunde, que eu naufrague. Não é digno ao mar […]

Leia mais

Me encontrei no seu amor

Me encontrei no seu amor. Não sei explicar o que é tudo isso, um misto de confusão, agonia e felicidade. Ao mesmo passo que dou sorrindo para as nuvens deixo que as lágrimas brotem tão fácil nos meus olhos que abaixo a cabeça para que o mesmo céu não me veja assim. Não havia sentido algo […]

Leia mais

Um carinho, um amigo e algo mais.

A percepção das coisas mais repentinas já fazia parte do jeito dele de ser, quando se tratava dela então… Era fácil como naquele ditado popular sobre roubar doces de criança -embora eu ache isso absurdamente difícil- mesmo que ela tentasse disfarçar ele sabia que havia algo errado. Ela enviou um recado deixando-o preocupado, mesmo que […]

Leia mais